Mãetamorfose Indica

7 Dicas para viajar com bebês

12 jan de 2017 comentários

IMG_4644

Janeiro é o mês oficial das férias, e quem não pensa em tirar uns dias de descanso com o seu filhote? Viajar com criança pequena é uma delicia, mas é fato que precisamos nos precaver para que alguns imprevistos não estraguem o momento. Então confiram aqui algumas dicas super úteis que separamos para as férias dos bebês.

1) No avião

Nos procedimentos de decolagem e pouso é comum que a criança sinta a pressão no ouvido e isso lhe cause desconforto. O movimento de sucção ao mamar, geralmente, é o suficiente para aliviar esse problema. Caso a criança continue reclamando, fazer calor no ouvido, com a própria mão ou uma cobertinha, para diminuir essa pressão

2) Farmácia

É essencial sempre marcar uma consulta antes da viagem para ver se o bebê precisa de algum medicamento específico. Para os casos mais comuns, é recomendado um antitérmico e um termômetro para febre, mordedores para os dentinhos, soro fisiológico, creme para assaduras, filtro solar, pinças pequenas para o caso de farpas ou ferrões de insetos, pomadas cicatrizantes, gaze, tesourinha, esparadrapo para feridas e remédio para gases. Antibióticos são geralmente desnecessários e todos os medicamentos prescritos precisam ser transportados juntos com suas receitas.

3) Sol e estrada

Para crianças acima de seis meses de idade é sempre importante aplicar o filtro protetor solar e respeitar os horários de exposição segura ao sol – antes das 10h e depois das 16h. Caso ele seja um pouquinho mais novo, não pode usar protetor e, por isso, o cuidado é ainda maior. Leve um chapéu, fique na sombra e não permita que o bebê fique exposto por mais que 15 minutos. Em viagens de carro, é bom cobrir as janelas para evitar que o sol atinja o bebê. Para viagens a locais frios e nevados, roupa adequada e manteiga de cacau, para proteger os lábios.

4) Emergências

Para evitar sustos, não esqueça de levar o telefone do pediatra e dos contatos de emergência, além  da carteirinha do plano e ter conhecimento dos hospitais mais próximos da região em que ficará hospedado. Uma boa dica é fazer soro caseiro para o caso de desarranjos intestinais. A receita recomendada pelo UNICEF é: uma medida rasa de sal da colher padrão para duas medidas rasas de açúcar em um copo com água. A colher padrão é distribuída gratuitamente nos postos de saúde e farmácias populares.

5) No hotel

Fiquem atenta às cozinhas dos hotéis, para verificar a possibilidade do preparo rápido de refeições específicas para a criança ou ainda se permitem que se possa preparar a comida do bebê. Em relação à amamentação, a orientação é não carregar o leite. O melhor meio de transporte do leite é dentro do seio. Mas, caso ela deseje levar, lembro que o leite deve ser conservado na geladeira por 24 horas. Se congelado, dura até 15 dias.

6) Na estrada

A cadeirinha com o cinto de segurança adequado é fundamental para o transporte do bebê e lembrar de só retirar o bebê com o carro totalmente desligado. Não esquecer de garantir que haja cintos disponíveis para todos da família e programar paradas a cada três horas para olhar o bebê ou a cada vez que ele reclamar.

7) Turistando

Bebês mais novos podem ficar tranquilamente no canguru ou no sling, desde que estejam confortáveis. Já crianças mais velhas, terão mais liberdade se caminharem. Uma boa dica é sempre levar um edredom pequeno ou uma toalha mais grossa para o caso de querer colocar a criança na grama ou na areia. Dessa forma, podemos evitar surpresas como mordidas e/ou picadas de animais e insetos.

Gostou? Todas as informações foram cedidas pelo Dr. Jofre Cabral, pediatra e neonatologista da Perinatal – Rio de Janeiro. Então agora e só preparar as malas e se divertir.