Mãetamorfose em Palavras

Causos & Casos de uma Princesa

8 set de 2010 comentários
CREPE (Comida REal de uma Princesa Encantada)
Decidi levar a Princesa na comemoração peruete do aniversário de uma grande amiga.
Salão de Beleza regado a champanhe, bolo, docinhos e CREPE. Quando os docinhos já não entravam mais, chegou a hora da Princesa, ainda com fome, experimentar o Bendito CREPE. E todo argumento era válido pra isso, vide Título.
Venhamos e Convenhamos, eu AMO crepe, mas visualmente falando não é um prato que agrade todo o universo infantil. Tem que “tá” toooodo trabalhado no Sorvete e nos Doces pra aguçar o desejo. E ainda com mais um agravante: a visão é um dos sentidos mais importantes para fazermos os nossos pequenos desvendar os sabores. Não é verdade?
Enfim, primeiro pedaço e… hmmmm Delícia! Ela adorou e comeu todos aqueles camarões com catupiry escondidos. Afinal, outra grande definição usada por mim, mãe que apela pra criatividade como poder de argumento, era que o CREPE ainda é uma Comida Rica em Prêmios Encantados.
Surpresa! Dentro havia deliciososss camarões.
Logo questionei já sabendo a resposta:
– E ai, Princesa. Gostou do CREPE?
– Adorei, Mamãe!
– Tá vendo? A gente NUNCA deve falar que não gosta de uma coisa antes de provar.
(Pela milésima vez eu repetia esta lição óbvia que é passada de geração em geração).
Após este momento Gastronômico, fomos dar atenção a aniversariante. Conversa vai, conversa vem, eu fiz questão de agradar a minha querida amiga falando o quanto a Princesa AMOU o CREPE da festa dela:
– Amiga, a festa tá ótima! Inclusive, a Princesa me confessou que este CREPE foi o melhor que ela comeu!
Finalizando a frase toda ancha… Escuto:
– Claro que este é o melhor CREPE que eu já comi, mamãe! Este foi o meu PRIMEIRO!
Silêncio seguido, imediatamente, por nossas Gargalhadas sem fim.
Fui desmentida em Público. E em partes, né?