Mãetamorfose em Palavras

Mãetamorfose em Palavras: A Paciência de Mãe.

7 nov de 2014 comentários
 Nunca me achei uma Mãe muito Paciente. E sempre tendi a culpar a correria de vida, o stress no trabalho, o stress da vida para me retratar. #QuemNunca ? Se eu tivesse mais tempo, eu acho que ia ser mais calma, mais compreensiva com meus filhos e blá blá blá…
Daí você pensa, no final de semana não tem essa desculpa, hein? O nosso tempo é deles, dos filhos e do marido. A ordem ai é aproveitar.
A gente até começa o sábado na maior “pegada”, inventa mil e uma programações, aquela empolgação “em equipe”. Mas a convivência minuto a minuto vai se entrelaçando a alguns apuros, e os filhos, por mais felizes que estejam pela presença quase santa dos seus pais, não deixam de ser crianças, expertas, afoitas, com desejos, trejeitos, birras e apego. E com o passar do dia, aquela paciência que tava a mil, dá a sua declinada nada estratégica. Você até solta umas reviradas de olhar, fortifica a voz, e pensa: “Ai meu Deus o negocio vai degringolar”.
A Paciência no final de semana pode até ser maior, e com essa plenitude toda, igualmente proporcional é a CULPA. Se for uma mãe IMPACIENTE no final de semana, ferrou!
Que espécie de Mãe Intransigente é Você, Mulher? Ao se deleitar, você mesma vai se compadecer e se auto punir pelos gritos soltos, ou por não ter segurado mais a onda.
Pô, cadê a Beleza do final de Semana? A Paz de Espirito? A Mãe Com todo tempo do Mundo pra Viver ao lados dos seus Queridos Filhos? Hein?
Com tempo sobrando, a gente logo imagina que toda paciência do mundo nos habitará, e nada nos desfocará do objetivo de ser uma família AINDA MAIS feliz, quando o final de semana chegar.
Vamos aproveitar que só, galera! Prometo cuidar das crianças com todo afinco, já que não terão compromissos pra nos aperrear. Tá?
Agora o Erro é a gente achar que a paciência de Mãe é diferente dentro e fora do final de semana. O convívio com os filhos em maior espaço de tempo já vem com suas delicias e intrigas potencializadas, da nada fácil missão de EDUCAR.
Mas a Paciência de Mãe devia ser seletiva, não era? Separar os que nos tira de eixo durante a semana, e guardar um montinho (montão) pra usar com os filhos. Assim mesmo. A cota da nossa paciência devia ser existente. E inteligente. Do tipo:
– Opa! Essa cota é pros meus filhos. Não vou usar pra você, meu bem!
Falou a Mãe e Profissional pro seu cliente rabugento. De repente.
Paciência de Mãe até se estende, mas corda que estica demais termina dando um revés, não tem jeito. E parece que quando a gente a perde, o negocio tende a BOMBAR.
O bom mesmo é a gente conseguir resguardar, ela: A Paciência de Mãe. Respirar. E ter sempre a coragem de retomar. E porque não se perdoar?
Nossa Fanpage: /maetamorfose
Nosso Instagram: @maetamorfose