Família Mãetamorfose em Palavras

Mãetamorfose em Palavras: Mãe de uma Família Mosaico

9 dez de 2014 comentários
Antes da Miúda nascer, tenho que confessar, por incrível que pareça: era mais fácil de ver você longe de mim. Sabia? Os finais de semana sem você aqui eram feitos para tirar “uma folguinha”, fazer uma farrinha, aproveitar para resolver as pendências de uma vida que insistia em se mostrar corrida (não sabia mesmo o que estava por vir, hein?) mesmo que a saudade estivesse sempre lá. Presente. E no início, até me acostumar, me corroía a alma.
Hoje, os finais de semana na ausência tua perde totalmente o sentido. A “mamata” que tinha antes, se apresentou inexistente, sua irmã ocupa todo esse lugar latente, e mesmo você estando ausente, a vida de mãe intensa continua firme, não apenas através de um monitoramento a distância, mas de um toque vivo de alguém que aqui sempre estará a espera do meu cuidar.
Minha Mãetamorfose personificada, minha calma. Aquela que veio, primeiramente, me enobrecer. Noite adentro, e você? Cadê? Não é que meu coração de mãe ainda não se acostumou com essa divisão de final de semana sim, e outro não, e as programações em família nunca serão 100% completas sem você?
Quando era só você, as programações no fds que aqui não estavas eram individual, no máximo casal, assim não ficava tão na cara a falta de você. Agora, Nossos dias se resumem ao que você poderia ter visto, participado, ou estado para nos envolver com seu lindo sorriso, e soltar suas palavras doces, que só poderiam ter vindo sob o teu olhar.
Depois que sua irmã nasceu, você não faz apenas falta pra mim, pra “seu Titi”. Você faz falta pra ela. Veja bem quanta espera é o aguardo do dia de você voltar?
Geralmente, essa sensação de metade vazio dói mais do que o TODO vazio, alguém aí pode me entender? E falar?
Nossa Fanpage: /maetamorfose
Nosso Instagram: @maetamorfose