Mãetamorfose em Palavras

Mãetamorfose em Palavras: O fabuloso #4

23 fev de 2016 comentários
4 anos é para mim uma das idades mais encantadoras e práticas que um filho possa ter – sem menosprezar ou se desencantar por nenhuma outra idade e seus prazeres. Tá? É bom saber.
Ares de um bebê “teimam” em permanecer, mesmo com a independência dando seus voos libertadores. As descobertas continuam a toda prova, e com elas a magia dos olhinhos ávidos por aprender. Já se alimentam sozinhos e com perfeição – nota 9,0 no quesito menos meladeira e mais comida adentrando a barriga pra ficar cheia. Já vão ao banheiro sozinhos, só uma pequena ajuda se faz necessária apenas pra comprovar que a higiene está lá para acontecer. Adaptação escolar já não atormenta, mesmo que em alguns dias possamos escutar algum pranto pelos cantos. As conversas tendem a se prolongar, papos cabeças vão se desenhando eloquentemente e eles vão se tornando capazes de – lindamente- nos convencer. Afirmações coerentes, algumas ainda transitórias, mas repletas de riquezas de detalhes que na prática não “temos tempo” pra perceber.
E mesmo em torno dessa sapiência toda e também de tanta destreza motora, eis que ainda cabem perfeitamente em nosso colo e dorso para que como nossos bebês possamos os acolher. Aos 4 ainda restam vestígios instintivos dessa primeira infância latente. Cuidados e demandas de um pequeno, que nos supre, momentaneamente, a vontade de retroceder – o tempo – e um bebê voltar a ter. Alguém concorda e é maravilhado pelo fabuloso #4? Ou existem outras idades que fazem vocês, igualmente, se apetecer? Conta pra gente saber. 
Siga nossa Fanpage: /maetamorfose
Siga nosso Instagram: @maetamorfose