Mãetamorfose em Palavras

Mãetamorfose tu: Amor de Mãe X Amor de Tia

25 out de 2010 comentários

Amor de Mãe X Amor de Tia

eu sohia e tatai

 

Será que o amor de mãe é maior ou igual ao amor de tia? E tia e madrinha… e tia/madrinha/fã/apaixonada pela princesa?
Daqui a dois meses saberei diferenciar, pois me tornarei mãe…
Hoje sou apenas tia da Princesa. Ainda não entendo como é amar uma criaturinha mais do que eu amo Sophia.
Sim, porque Sophia é minha primeira e única sobrinha e afilhada, até agora.
Foi com Sophia que eu aprendi a amar uma criança mais do que tudo que a gente ama nessa vida.
Foi com Sophia que eu senti o que é verdadeiramente chorar de saudade.
Foi com Sophia que eu senti, pela primeira vez, o que é querer proteger uma pessoa com todas as nossas forças.
É com ela que eu aprendo a ser criança novamente e posso demonstrar sem amarras toda a minha espontaneidade.
Todas as vezes que olho para ela, é como se olhasse para mim, e me reconheço em cada gesto, cada atitude, mesmo que não tenha nada a ver…
Não seria essa uma sensação puramente maternal?
Lembro-me da primeira vez que senti o amor materno (se minha irmã me permite). O dia em que eu tentei amamentá-la com leite num copinho, toda desajeitada tentando segurar no colo aquele bebê, esforçando-me para não parecer sem jeito (coisa que eu sou por natureza).Aquela sensação de plenitude por ter nos braços aquele ser indefeso te olhando profundamente dentro dos olhos (ah, aqueles olhos azuis/acinzentados que depois virariam verdinhos), aquela comunicação intensa sem palavras, e que eu desabei a chorar, quando minha irmã entrou no quarto e viu a cena, disse logo, toda pragmática:
-Eita mulher abestalhada! Pode nem dar de mamar e fica chorando, quero ver quando for alimentar teus filhos.
Pois é, a hora chegou, hermana! Daqui a pouco vou estar com Maria Alice nos braços e você experimentará finalmente o amor de Tia. E será a sua vez de me dizer se apenas parece com amor de mãe ou se não é uma das formas do amor maternal. Uma outra forma de amor.
Todo amor é belo, é válido, não dá pra medir a intensidade e a felicidade de ver nossa família crescendo e multiplicando o afeto que nos une.
E aí eu saberei responder aquela pergunta da princesa, a mais difícil que ela já me fez até hoje:
– Tia Tatai (só ela me chama assim, não precisa nem dizer que me derreto, né?) você vai amar Maria Alice mais do que me ama?!?!
Nem lembro o que respondi na hora, fui pega totalmente de surpresa para variar… O que dizer nessas ocasiões?
Devo ter respondido algo do tipo:
-Nãooooooo…são amores diferentes, Princesa, não dá pra dizer que é um maior do que o outro, etc, etc…
Mas no fundo eu não sabia responder, como não sei até agora.
“Sinceramente Princesa, só saberei no dia que tiver Maria Alice em meus braços. E aí sim, poderei distinguir o amor de tia e de mãe, que não caberá em mim. Pois se o de tia já me preenche imensamente, o que dizer do amor de mãe que não dá pra definir, nem medir…”
Medição é uma palavra que NÃO existe no vocabulário de “Amor de Mãe”. Realmente, vou aprender a diferença quando a nossa segunda Princesa vier ao mundo. Daí passarei a ser Tia Bruna, tia de um ser sangue do meu sangue, de uma pequena que vou considerar um pouco minha. Te falo, hermana, assim que conseguir respirar novamente, por que é certo que a vinda de Maria Alice vai ser mais um turbilhão de emoções nas nossas vidas…
Texto por Renata/Reco/Rê/ Tia Tatai, mais conhecida como Tia da Princesa Sophia, e daqui a pouco mãe da Princesa Maria