Dica do especialista

Mãetamorfose no Divã: Birra Infantil

2 dez de 2013 comentários
Imagine você passeando pelo shopping ou supermercado e seu filho começa a fazer um escândalo, chorando, gritando e até se jogando no chão, atraindo todos os olhares. O que você faz? Você pode até não saber o que fazer, mas que dá uma vontade de cavar um buraco no chão e enfiar a cabeça dá.
Porque a criança faz isso? Quando a criança nasce ela chora para que suas necessidades sejam atendidas. Se estiver com fome, chora para ser amamentada; se está com sono, chora para que a coloquem para dormir. O choro é a forma que ela utiliza para se comunicar e ter suas necessidades supridas. Quando vai crescendo ela vai desenvolvendo outras formas de se comunicar, através de gestos e de palavras. É justamente ai que o NÃO deve ser incluindo no vocabulário da criança, para que esta saiba o que pode e o que não pode, para que haja limites. A criança tem que saber que nem tudo lhe convém, que ela não pode tudo. Você pode até não querer dar um “não” a seu filho, mas lembre-se um dia a vida dará e será muito mais difícil para ele lidar com essa frustração. Ninguém gosta de se sentir frustrado, mas todos passamos por momentos assim um dia, e é importante que a criança aprenda a lidar com a frustração desde cedo, que saiba que nem tudo que ela quer pode ter e que algumas necessidades podem e devem ser adiadas, que as coisas não precisam acontecer exatamente na hora que ela quer, até mesmo para se tornar um adulto maduro e saudável. Se a criança cresce achando que pode tudo, sem ser frustrada, ela pode se tornar uma pessoa com dificuldades de relacionamento, agressiva, ficar malvista pelas pessoas, fazer com que amigos se afastem e entrar em depressão. SAIBA DIZER NÃO!
Quando a criança faz birra, ela está querendo algo que a negaram, na maioria dos casos acontece quando ela é frustrada, ou seja, quando recebe o desagradável NÃO. Ás vezes faz também para chamar atenção de algum familiar, ou em alguns casos mais problemáticos (famílias com problemas) essa forma de a criança agir pode ser a única que ela aprendeu para se expressar e ter o que deseja.
O que fazer quando seu filho faz birra? Dizer NÃO é fundamental e NÃO CEDER, pois se os pais cedem à birra, a criança vai perceber que fazer o escândalo funcionou e que conseguiu o que deseja, então toda vez que quiser algo que lhe foi negado vai utilizar esse recurso. Mesmo que você tenha pena de ver seu filho chorando, procure não ceder, pois ao ceder você não estará fazendo bem para ele, mostre que a birra não levará em nada e que você não mudará de ideia mesmo que ele fique com raiva de você.
NÃO PERDER O CONTROLE é muito importante, saia de perto, respire fundo, conte até vinte, mas não grite com a criança, pois se o fizer estará reforçando negativamente o comportamento de seu filho. O aconselhável é que você procure conversar com seu filho dizendo que essa não é a forma de se ter o que quer, não adianta ficar meia hora falando dando corda para a atitude dele. Se o escândalo for muito grande e não houver espaço para conversa o melhor é não dar atenção, diga que é feio o comportamento dele, que você está triste e saia de junto, IGNORE mesmo, a não ser que a criança esteja se debatendo no chão ao ponto de se machucar. Quanto mais você der atenção ao escândalo, maior ele será. Se a criança perceber que mesmo após a birra ela não conseguiu o que deseja e que não teve atenção que queria, ela vai parar. Você não precisa viver em “guerra” com seu filho, ignore-o quando ele fizer birra que esse comportamento cessará aos poucos.
Com crianças mais novas até dois anos de idade você pode tentar na hora da birra focar em outras coisas, mostrando objetos diferentes. Em crianças maiores a partir de 4 anos você deve criar regras ao sair de casa, por exemplo se vai ao supermercado deixe claro o que vai poder comprar, o que não é permitido.
A teimosia é uma característica do desenvolvimento infantil que aparece por volta do primeiro ano de vida quando a criança está mais independente e buscar reforçar essa independência e expressar suas vontades. Não quer dizer que toda criança será teimosa e fará birras, lembrando que cada ser é único e não podemos comparar. Muitas vezes crianças que nunca fizeram birra, acabam fazendo por imitação. Algum coleguinha fez, funcionou e ai ele aprende que pode usar esse recurso também.
Na maioria dos casos é falta de limites, criação mesmo, se você for firme e não ceder às chantagens do seu filho, ele se disciplinará, se o comportamento for persistente a família deve ficar em alerta e consultar um psicólogo.
Texto pela Dra. Amanda Pessoa de Melo
Psicóloga Clínica e Psicopedagoga
Telefones: (81) 3268.4041 . (81) 3268.0043 . (81) 8805.6680
E-mail: amandapesso@hotmail.com
Aproveitando esse post de “utilidade pública” de Amanda, lembrei dessa reportagem do Fantástico sobre o método de um Pediatra Americano. Achei bem interessante, e sei que tooooooda ajuda nessas horas é bem-vinda, né não?
Alguém ai vai testar? EU TOU PRECISANDO… A Miúda tá que tá! E na casa de vocês? As birras já chegaram? Conta pra gente nos comentários. 🙂