Dica do especialista

Mãetamorfose no Divã: Futuro dos Filhos

26 jun de 2014 comentários
Nem sempre o aluno que tira mais notas boas na escola e na faculdade, é o mais bem sucedido no futuro. Por que será que isso ocorre? Pessoas com alto nível intelectual, inteligentes, mas que não conseguem se fixar em um emprego, que não obtém sucesso na vida profissional. Você sabia que 80% das demissões de empresas não ocorrem por causa de incompetência no campo profissional, mas sim com questões relacionais e comportamentais?
Somos educados a aprender sobre matemática, fisíca, química e outras matérias, no entanto, não somos educados a aprender a pensar antes de agir ou reagir, a recilcar perdas, lidar com frustrações, expor e impor idéias, enfim, não somos educados emocionalmente.
Observamos diariamente pessoas famosas com talento enorme, mas que levam sua carreira ao fracasso por questões emocionais. De acordo com Augusto Cury são reinos que caem, nações que entram em decadência, empresas de sucesso que entram em falência, família unidas que se fragmentam, tudo por causa da inabilidade em lidar com questões emocionais, comportamentais e relacionais.
Muitos pais superprotegem os filhos, os colocam como vítimas das situações, não querem que sejam frustrados, magoados ou decepcionados. Em minha profissão encontro muitos assim, que tentam a todo custo evitar que os filhos sofram, e ai de quem fizer seu filho sofrer, o mundo desaba. O mundo não é cor de rosa, só com pessoas boas e educadas, ondem todos são felizes e respeitam o próximo, infelizmente a vida não é assim. Vamos nos deparar durante toda vida, seja na escola ou na faculdade, no estágio ou no emprego, na família ou no casamento, com diversos tipos de pessoas, boas e más, educadas e mal-educadas, carinhosas e frias, e temos que saber lidar com todos. Hoje é o colega da escola que faz fofoca, que não quer dividir, que falta de respeito com você, amanhã é um colega de trabalho, um chefe ou um cliente que faz o mesmo, e se não tivermos equilibrio para lidar com tais situações, vamos sofrer muito. Não estou dizendo que é para ficarmos passivos diante de tal situação, ou não ensinarmos aos nossos filhos a se defenderem e deixar por isso mesmo, já que o mundo não é tão legal como gostaríamos. Mas os pais tem que deixar de colocar os filhos como vitímas das situações, procurar estimular a autonomia, refletir e orientar diante das situações, buscar resolver da melhor forma possível e buscar tirar uma lição de tudo que ocorre.
Os pais podem e devem estimular a inteligência emocional dos filhos, ou seja, a capacidade de lidar com situações de conflitos e estresse, resolver frustrações e superar limitações. Uma pessoa que não aprende a lidar com seus conflitos, que não busca resolvê-los, simplesmente senta, reclama e chora, vai carregá-lo por toda vida e nunca irá resolver, só irá sofrer e sofrer. Ás vezes escuto “para resolver vamos trocar fulano de escola”, se a criança ou adolescente não for estimulado e educado emocionalmente, irá ter os mesmos problemas em todas as escolas. Trabalhe o emocional de seu filho, estimule a autonomia e capacidade de lidar com os diversos tipos de situações e pessoas, afinal ninguèm é vítima da vida.
Texto pela Dra. Amanda Pessoa de Melo
Psicóloga Clínica e Psicopedagoga
Telefones: (81) 3268.4041 . (81) 3268.0043 . (81) 8805.6680
E-mail: amandapesso@hotmail.com
Instagram: @amandapsicologa_
Aproveita e segue o blog Mãetamorfose no instagram também: @maetamorfose