Dica do especialista

Mãetamorfose no Divã: Mais sobre Bullying

5 maio de 2014 comentários
Para acompanhar a série sobre Bullying, acesse agora a primeira parte em: O que é Bullying, afinal?
Quando um agressor busca uma vítima para praticar o bullying normalmente procura pessoas com baixa autoestima e frágeis emocionalmente. O bullying pode trazer sérias consequências para a vida da vítima,  como gerar quadros graves de transtornos psíquicos e comportamentais ou agravar problemas preexistentes. Pessoas com predisposição genética quando submetidas a um forte grau de estresse podem desenvolver uma patologia. São alguns deles:
Sintomas psicossomáticos: dor de cabeça, vômito, febre, cansaço crônico, insônia, diarreia, palpitações, tontura, desmaios, sudorese, tremores, calafrios e etc;
Transtorno do Pânico: medo intenso e sem fundamento que surge do nada e ansiedade extrema, dura em média de 20 a 40 minutos. A pessoa desenvolve “medo de ter medo”;
Fobia escolar: medo intenso de frequentar a escola;
Fobia social (TAS – Transtorno de Ansiedade Social): conhecida como timidez patológica, quando a pessoa sofre de ansiedade excessiva e persistente com temor muito grande em ser o centro das atenções ou de ser julgado;
TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada): a pessoa sente uma sensação de medo e insegurança persistente;
Depressão: a pessoa sente uma tristeza persistente, sensação de vazio, desamparo, irritabilidade, fadiga e etc;
Transtornos alimentares: anorexia e bulimia, ocorre principalmente em meninas;
TOC (Transtorno Obssessivo Compulsivo):  manias que causam ansiedade e sofrimento;
TEPT (Transtorno de Estresse Pós-Traumático): a pessoa tem lembranças intrusivas e recorrentes de um evento traumático, que pode levar a depressão;
Esquizofrenia: é uma donça mental que faz com que a pessoa rompa com a barreira da realidade e vivencie um mundo imaginário.
Normalmente a vítima tem uma reação adoecedora e não consegue acionar mecanismos de defesa positivos que o levem a superar os obstáculos, a pessoa internaliza os sentimentos negativos que geram o adoecimento psíquico.
Felizmente algumas vítimas têm uma reação transcendente, ou seja, conseguem transformar dor e mágoa em superação e transcedência. Essas pessoas têm o poder de resiliência, ou seja, transformam o sofrimento em combustíveis potentes para o sucesso.
Famosos que já sofreram bullying e usaram o poder de resiliência alcançando o sucesso: Michael Phelps, Kate Winslet, Tom Cruise, Madonna, David Beckham, Steven Spilberg, entre outros.
Mas o que pode ser feito?
A escola pode ajudar colocando bullying na pauta de aula, capacitando seus profissionais para a identificação, diagnóstico, intervenção adequados nos casos ocorridos, fazer os encaminhamentos necessários e traçar estratégias preventivas.
Na família é importante que haja um diálogo permanente, pois as pessoas que conseguem romper o silêncio e denunciar os agressores precisam ter confiança e segurança por parte de seus familiares.
Tanto as vítimas quanto os agressores precisam de acompanhamento de profissionais, tais como psicólogos e/ou psiquiatras.
A grande problemática que dificulta o combate ao bullying é a omissão das vítimas.Procure ajuda, não fique omisso!
Texto pela Dra. Amanda Pessoa de Melo
Psicóloga Clínica e Psicopedagoga
Telefones: (81) 3268.4041 . (81) 3268.0043 . (81) 8805.6680
E-mail: amandapesso@hotmail.com
Instagram: @amandapsicologa_
Aproveita e segue o blog Mãetamorfose no instagram também: @maetamorfose