Mãetamorfose em Palavras

Quando o ciúme bate na porta…

18 out de 2011 comentários
A pergunta que não quer calar desde que a Miúda veio ao mundo: “A Princesa está com ciúmes?”
Minha resposta quase que automática: “É, ela tá chamando cada vez mais a minha atenção, sabe? Não demonstra com a bebê, mas tá no meu pé. Marcando o seu território…”
Então, ciúmes não tem idade. A diferença entre os filhos, sendo grande ou pequena, lá vai estar ele presente com a intensidade da personalidade de cada filho.
Claro que com a Princesa tendo que dividir o seu espaço após 7 anos reinando, alguma coisa ela ia sentir e deixar transparecer. Só que aos 7 anos, a gente tem como dialogar bem direitinho com nossos filhos e nos fazer entender! Estou tentando arrancar seus sentimentos, pra poder trabalhar isso juntas. 
E na medida do possível estou tentando ter momentos só meu e dela. Dentro e fora de casa.
Pra ilustrar esse nosso momento, venho contar um Causos e Casos de uma Princesa neste post mesmo:
A Banguela
foto(1)
As janelinhas apareceram com força este ano.
Desde Fevereiro já se foram 6. E haja cutucados e empurrões pra ver se eles não demoram a cair. No meio desse arranca-arranca, eis que um dente importante resolve amolecer.
Aquele, o grandão da frente!
E este a Princesa fez questão que a mamãe aqui o arrancasse. Sem chances pra negar.
– Mas mainha, todas as mães dos meus amiguinhos da sala já arrancaram um dente deles…
E eu quase sem saída, respondo:
– Meu amor, mamãe tem AFLIÇÃO de arrancar dente. Gosto não…
– O que é aflição, mainha?
– É medo, agonia de puxar os dentes, sabe? Principalmente, seus dentinhos. Mainha fica com a sensação que tá machucando você, filha!
– Ahhhhh, não mainha! Você VAI TER que arrancar, sim!
E pra arrematar ela dá ainda seu golpe final no coração de uma mãe medrosa na hora de fazer seu papel de “dentista sanguinária”:
– Se você não arrancar esse meu dente, não vai arrancar o de ISADORA também não, VIU?
Tá aí. O ciúme bateu em minha porta…