Mãetamorfose em Palavras

Tarefa de Casa: Como ajudar os filhos nos estudos

12 jun de 2015 comentários

Já existem estudos que afirmam que os pais que tentam ajudar os filhos na hora da tarefa de casa terminam atrapalhando o desenvolvimento escolar deles. E eu tenho um pouco dessa sensação comigo, pela experiência que vivencio com a Princesa.
A gente, de fato, esquece do conteúdo que um dia – lá beeeem longe hehehehe – aprendemos, ou simplesmente, não lembramos dele por completo. E isso já é um “Gap” significativo que pode “embaralhar” as cabecinhas dos nossos filhos. Ainda por cima no meu caso, sinto minha limitação ao tentar ser “didática” na hora da explicação (Cadê o resultado de anos brincando quando criança de Professora X Aluna nessa pessoa que voz escreve, gente?) 
Pois bem, a linha de raciocínio da escola pode ser diferente da minha na hora de passar o conhecimento, então, esse “cruzamento” de informações tem a tendencia de não dar muito certo. Agora, por outro lado, os pais que se propõem a enriquecer as informações sobre determinado assunto com propriedade e conhecimento de causa, complementando alguma coisa que os livros ou a escola não passou, é uma outra coisa. Acho válido, principalmente, em atividades como pesquisas. Mas tentar interferir diretamente na hora da tarefa, fazer ponto a ponto exatamente tuuuuuuudo com seu filho, eu não concordo muito. Pra mim, só justifica essa conduta quando os filhos estão levando as primeiras tarefas pra casa, ou são muito pequenos, Sabe?  Só até eles andarem com as próprias pernas mesmo! E se a gente estiver igualmente com dúvidas, acho melhor nem tentar explicar os assuntos pra não piorar…
Como eu, Bruna, procedo no acompanhamento da vida escolar da Princesa:
• Tento acompanhar a agenda da escola diariamente, saber o que foi solicitado pro dia. E averiguar se ela fez as tarefas.
• Leio e vejo as respostas das tarefas, mesmo encontrando alguns erros, deixo pra ela corrigir na escola. Pelo menos vi o que ela tentou.
• Quando vejo que ela deixou um quesito em branco, pergunto o porquê. Dependendo da justificativa e do meu conhecimento sobre aquela resposta, eu até dou umas dicas relendo as questões pausadamente, solicitando pra ela reler com calma os textos envolvidos na pergunta, pra ver se ela evolui e responde. Se mesmo assim ela não o conseguir, eu paro, e digo pra ela perguntar a professora no outro dia.
• Coloco rotina de estudo. Hora pra fazer a tarefa. De preferência antes de qualquer atividade extra ou passeio, e nunca a noite! Vejo que ela produz muito pouco quando deixa as tarefas pra depois, ou ao anoitecer. Uso aquela máxima: “Obrigações vem antes, o lazer depois”. Clichê assim. Hehehehe…
• Fiz um local pra estudo iluminado, com espaço. E não admito tarefa ou leitura com TV ligada, por exemplo. Porque se deixar, ela quer fazer na cama, deitada, assistindo suas séries de TV. Ai já viu, né?
É isso. Pra mim, interferir demais nas tarefas dos pequenos pode acostumar eles a só estudar com alguém do lado. Ou a só pensar se alguém puxar aquela linha de raciocínio junto. Acomodá-los mesmo. Condicionar a criança a esperar a iniciativa do outro pra resoluções dos problemas. Na vida profissional a gente vê muito disso. Né? Pessoas só fluírem com as demandas se tiver alguém no mesmo “barco” puxando a “luz” das soluções, por preguiça de pensar, ou pela falta de hábito de conduzir a linha de pensamento. Profissionais inseguros de dar o primeiro passo, e que não acreditam em suas próprias ideias. E Vocês? Como conduzem a vida escolar dos seus filhos? Fala pra gente.
Siga nossa Fanpage: /maetamorfose
Siga nosso Instagram: @maetamorfose